Hoje, sexta-feira, 20 de julho de 2018

POEMAS > SONHO DE POETA



Mesmo que a fonte seque
E a inspiração se esconda
Ou vá passear na esquina
Quero o som da musica na alma
E a canção no coração
Mesmo que o poema
seja  curto e seco
E o verso aluda a dor, a aridez
Quero ter no peito a rima
Que remete para cima
E retorna em energia de inspiração
Quero olhar o horizonte
E enxergar de novo a fonte
Que me fez deitar primeiro
em rede de paixão
Derramar alívio nos escritos tantos
Que fazem do poeta ilusionista,
em mágicas de um mundo encantador!
Quero ao ver o declinar do sol da vida
O despejar de versos
em expressões tão surreais ...
Que sejam para muitos colo certo
Desabafo, sintonia, expressão,
Canção e mutação.



Por: Ana D´Araújo


 

Voltar


Ana D´Araújo

Psicoterapia | Ana D´Araújo 2011
www.anadaraujo.com.br