Hoje, sexta-feira, 20 de julho de 2018

POEMAS > A DANÇA




E assim cresce a emoção em nós:


Velada por olhares perdidos e roubados,
Enquanto o tempo nos avisa que chegou tarde,
E não vai se demorar.
Tudo é silêncio da janela para fora,
Enquanto bens do amor e males do medo
Fazem a dissonância em nossos acordes.
Da janela para dentro nem sinal de nossas vozes...
Apenas sensações permeiam o ambiente,
Com paixão obstinada pelo desejo curtido
Que por tão desejado não pode ser contido
E nem ousa deter o esperado

Então dançamos...
dançamos ao som de nossas almas...
Iluminados pela luz discreta...
Que fugia pela fresta da porta,
E amanhecia as noites de nossos medos

Já não somos mais dois....
Sou eu em você, e seu eu em mim
Como se minha alma fosse a sua
Mas não ousasse saber...

Mas o tempo avisou que não tardaria
Nos lembra então de nossas vidas distintas
E como se pudesse adormecer a paixão
Nos deixa por legado uma ultima canção....


“Quero ficar no teu corpo feito tatuagem
Que é pra te dar coragem pra seguir viagem
Quando a noite vem”...



Por: Ana D´Araujo




** Citação do "Poema - Canção" Tatuagem de Chico Buarque.

Voltar


Ana D´Araújo

Psicoterapia | Ana D´Araújo 2011
www.anadaraujo.com.br