Hoje, domingo, 22 de outubro de 2017

POEMAS > PANDORA




Vai poemar menina...
Falava minha mãe, ao perceber-me amuada, como dizia minha vó.
Ela sabia que as letras me distraiam,
E que na falta do lúdico concreto,
Improvisariam a imaginação.
E lá sentada na sombra do pé de carambola,
O pensamento abria uma caixa, de onde voavam coloridas borboletas.
Deslumbrada eu seguia o seu voo, e me perdia de mim.
E no colorido das asas batendo no ar,
Eu me sentia completa;
A que voava mais alto,
Tinha cor-verde-esperança.



Ana D´Araújo

Voltar


Ana D´Araújo

Psicoterapia | Ana D´Araújo 2011
www.anadaraujo.com.br