Hoje, sexta-feira, 22 de setembro de 2017

POEMAS > NOSSA CASA




Sonhei com nossa casa, amor.
Estavas na varanda, olhando o sol se por
E na cozinha
eu arrumava a flor
Que me
colheste ao entardecer

Os nossos filhos, felizes nos disseram
Que nos visitariam ao raiar do dia.
E na esperança de vê-los reunidos,
Os nossos olhos se
iluminavam.

Entraste a passar o café,
Enquanto eu arrumava o bolo quente
Que era o preferido dos meninos.
No ar o cheiro da canela, do café e da bromélia
Que no jarro se exibia apavonada

Então tu me olhaste loucamente
Com aquele olhar insano e envolvente
E eu tal qual manteiga derretida,
Fui desfazendo, lânguida, perdida,
E nos teus braços me lancei urgente

E naquela mistura de cheiros e alquimias
Ao som da nossa música preferida,
Nossas almas dormentes de desejo
Amaram, como no primeiro dia
Gozaram, como no primeiro beijo.

E como prometido, o amanhecer nos trouxe os filhos.
Como é bom ver a casa colorida, nossas jóias preciosas!
Mas entre uma história e outra, nosso olhar sempre cruzava,
E o desejo reluzia, esperando que as horas passem generosas
Pro nosso amor de noite, virar dia!




Ana D´Araújo

Voltar


Ana D´Araújo

Psicoterapia | Ana D´Araújo 2011
www.anadaraujo.com.br