Hoje, sexta-feira, 20 de julho de 2018

POEMAS > AMOR DE NINAR




Oh filho eu queria que agora soubesses o quanto dói em mim

Olhar-te a verter todo sangue

Nesse imenso madeiro...por mim.

Ah filho eu queria que agora lembrasses da nossa canção...

Que te acalentava o sono, os sonhos...

Embalado em meu colo todo teu...


Mas sei que vieste da parte do pai

Tao resignado com uma missão

Trazer na história a revelação

De que toda dor já cessou nesta cruz...

E enquanto este amor minha vida refaz

As forças me voltam..consolo e paz

Aos pés dessa cruz um hino de amor

Te faço Senhor


Perdão que concedes a toda essa gente...eternizou em mim

Teu corpo ferido, moído, tua alma vertida em amor por mim.

Não posso agora tomar-te em meus braços...mas olho para a cruz...

E dela emana o brilho da graça

E da liberdade...para quem crê!


Pois sei que vieste da parte do Pai...

Por isso não choro, não lamento mais

Pois sei que tua morte a vida me traz

E que toda dor já cessou nesta cruz...

E enquanto este amor minha vida refaz

As forças me voltam consolo e paz....

E aos pés dessa cruz um hino de amor te faço Senhor...



Voltar


Ana D´Araújo

Psicoterapia | Ana D´Araújo 2011
www.anadaraujo.com.br