Hoje, sábado, 22 de julho de 2017

PSICANALISANDO > TDAH OU DDA EM ADULTOS

Tenho andado distraído, Impaciente e indeciso e ainda estou confuso, Só que agora é diferente: Sou tão tranquilo e tão contente...




Adulto TDAH ou DDA

 

“Tenho andado distraído, Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso, Só que agora é diferente:
Sou tão tranqüilo e tão contente”...

O Transtorno do Déficit de Atenção, com ou sem hiperatividade, tem sido diagnosticado cada vez mais frequentemente nos consultórios psiquiátricos. Mas o que é exatamente o TDAH? Como ele se manifesta?


"Conseqüência de um defeito genético que prejudica o funcionamento da região pré-frontal do cérebro, responsável por regular os impulsos e filtrar as informações que a mente processa. As pessoas ficam desprovidas dessa espécie de válvula cerebral e, assim, começam a apresentar alguns traços particulares de comportamento. Os mais freqüentes são a dificuldade de organização e concentração (tendem a fazer várias coisas ao mesmo tempo), impulsividade nas relações pessoais e, em muitos casos, a hiperatividade – que pode ser traduzida como uma necessidade irresistível de movimento." (Cf. Associação Brasileira do déficite de Atenção)

 

 Apesar de ser muito comum falar deste assunto em nossos dias, o TDAH não se trata de um “modismo”.

Em 1902, George Stil, médico inglês, fez a primeira descrição do comportamento de um portador de TDAH. Porém, por muito tempo, este  transtorno foi atribuído somente a crianças e não a adultos, como hoje tem sido, em índices cada vez mais crescentes.

 

Sabemos hoje que o TDAH é uma disfunção neurobiológica, em sua grande maioria de causa genética, e que persistirá por toda a vida do indivíduo, mas que pelo meio de tratamento e medicação, o portador do Déficite de atenção, poderá experimentar vida normal, sem grandes conseqüências.

 

O TDAH se caracteriza basicamente por 3 sintomas:

Desatenção, Impulsividade e Hiperatividade, ou seja... São 3 as formas de apresentação do TDAH : predominantemente Hiperativo - Impulsivo, Combinado e predominantemente Desatento.

 
De maneira prática, o portador de TDAH encontra grande dificuldade de aprendizado, não por alguma limitação intelectual, mas por não conseguir manter o foco de atenção em nada do que faz. Além disto, costumam ser muito criticados por parentes, cônjuges e pessoas próximas, por não cumprirem tarefas simples, rotineiras e por muitas vezes demonstrarem profundo desânimo em progredirem, seja na escolha de uma profissão, como também em serem pessoas de “iniciativas” para coisas mais básicas do cotidiano.

A maioria dos portadores de TDAH, também sofre da "doença da procrastinação". Porque fazer agora, o que posso fazer depois? ...

Dificilmente um TDAH dá continuidade a uma conversa, pois sua mente funciona em círculos, e nada pode deter seus pensamentos em concentração ou foco.

 
Em alguns casos, o portador do TDAH é um forte candidato a críticas, por nunca continuar nada do que começou e demonstrar desinteresse total em cooperar com aqueles que estão a sua volta.

 
O TDAH é um transtorno que costuma vir acompanhado de co-morbidades, pois além das 3 características citadas acima, outros sintomas podem acometê-lo fortemente., como por exemplo, depressão, ansiedade e pânico, tiques nervosos, euforia demasiada, irritabilidade extrema, transtorno de humor borderline e bipolaridade, dixlexia ou distúrbios da fala, transtorno compulsivo, (impulso por compras, hipersexualidade, uso abusivo de drogas, ou transtornos alimentares, etc).

 

 Características predominantes no comportamento do adulto DTAH:

 (Cf. http://www.psicologiananet.com.br/tdah-em-adultos-principais-sintomas-e-caracteristicas-do-tdah-em-adultos-oito-caracteristicas-que-podem-indicar-o-transtorno-de-deficit-de-atencao-e-hiperatividade-em-adultos/1471/)


Alguns sintomas e características do TDAH podem ser mais facilmente identificados considerando os oito fatores que incluem o transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade em Adultos a saber:

1. Desatenção: Os adultos portadores de TDAH apresentam dificuldades para se concentrar em várias coisas. No trabalho encontram problemas para permanecer focados em uma determinada tarefa e por vezes não conseguem finalizá-la. Em casa podem não ter controle dos afazeres domésticos e passam de um projeto a outro sem terminar nenhum deles. Em situações sociais podem sofrer grande constrangimento por não conseguirem se concentrar em conversas e provocarem no outro a sensação de desinteresse e tédio.

2. Impulsividade: Em adultos é mais restrita que em crianças. Em situações sociais onde as demais pessoas não são muito conhecidas, os portadores de TDAH se forçam a manter o autocontrole, mas sentem um imenso desconforto devido ao medo constante do que podem fazer ou dizer. Quando a situação envolve pessoas conhecidas, esses adultos muitas vezes mostram uma tendência a interromper os outros, deixam escapar comentários inadequados, falam muito alto ou até mesmo gritam.

3. Dificuldade em esperar ser atendido: Tem relação com a impulsividade. Este traço provoca a sensação de impaciência e intensa frustração no portador de TDAH quando ele precisa esperar e pensar. O adulto portador também pode demonstrar impaciência para tarefas cotidianas, tais como controlar um talão de cheques, preencher e arquivar formulários, pagar contas, administrar dinheiro e cartões de crédito ou até mesmo ler uma revista.

4. Superexcitação emocional: Os adultos com TDAH apresentam acessos de mau humor de forma mais restrita quando estão em público do que crianças, no entanto estes ainda podem ser intimidadores para as outras pessoas. No trabalho estes adultos podem causar a impressão de serem mal-humorados e irritáveis. Em casa, o mau humor atinge o cônjuge e os filhos. No caso de pais portadores de TDAH que têm filhos também portadores do transtorno, é possível que o quadro deste último seja agravado em virtude da baixa tolerância do primeiro.

5. Hiperatividade: A hiperatividade motora bruta pode ser substituída por uma agitação ou inquietação geral e em alguns adultos a hiperatividade assume uma forma verbal.

6. Desobediência: Na fase adulta, portadores de TDAH apresentam menos problemas em seguir regras e isto pode ser devido ao fato de que como adultos enfrentam menos situações nas quais outros têm de lhe dizer o que fazer. No entanto, estudos indicam que até 25% dos adultos com TDAH podem ter sérios problemas de conduta anti-social.

7. Problemas sociais: Muitos adultos com TDAH sentem-se isolados e solitários, pois para alguns deles é difícil manter relacionamentos de longa duração, principalmente devido ao mau humor freqüente e comportamento “mandão”.

8. Desorganização: Os adultos portadores podem ter problemas com datas, horários e compromissos. No trabalho, tende à procrastinação de tarefas que julgam desinteressantes e/ou desagradáveis, o que pode causar significativas confusões e constrangimentos.

 

IMPORTANTE:


O diagnóstico do TDAH deve ser feito pelo Médico psiquiatra ou pela Neuropsiquiatria. A medicação mais utilizada hoje o Brasil para o transtorno do déficit de atenção é a Ritalina LA, que tem obtido bons resultados para que o portador do transtorno tenha vida equilibrada e satisfatória.

 
As psicoterapias estão indicadas nos casos de TDAH apenas como contribuição para que o portador do transtorno consiga manter o foco e voltar a acreditar na sua capacidade de superação.

 

Comportamento familiar:

 

É importante que a família ou cônjuje de um portador do TDAH, tenha consciência de que ele não funcionará sobre pressão, e que cobranças de mudanças comportamentais somente aumentarão o grau de ansiedade e baixa-estima.

O melhor procedimento é que o portador da síndrome se sinta acolhido, compreendido, e amado... e que nos períodos de maior desatenção, seja tratado com paciência e compreensão. No entanto, o distúrbio não deve funcionar para o portador como "álibe ou desculpa"  para a acomodação  ou  para justificar todo e qualquer comportamento. A familia deve incentiva-lo ao tratamento.

 

** Se você perceber estes sintomas descritos acima, procure um profissional sério de sua confiança para diagnosticar corretamente.






Quase sem querer - Legião Urbana - Renato Russo

Voltar


TDAH DDA impulsividade transtorno deficit atenção

Ana D´Araújo

Psicoterapia | Ana D´Araújo 2011
www.anadaraujo.com.br